Uma das perguntas mais frequentes que alguém que está a contemplar fazer uma tatuagem faz é: “vai doer”?

A resposta é simples: claro que sim. E porque? Uma tatuagem implica a oscilação de um conjunto de agulhas sobre a pele, que entram e saem rápida e repetidamente da mesma, cerca de 80 a 150 vezes por segundo!

Mas espere…antes de desistir da ideia, saiba que o nível de dor também varia consoante cada pessoa, depende do local onde a tatuagem será feita e a sua dimensão, sem esquecer a perícia e a experiência do tatuador.

Qual a sensação?

Embora não seja particularmente fácil descrever qual a sensação de ser tatuado, algumas das descrições mais recorrentes incluem: é semelhante a um escaldão, parece que se está a ser picado por uma abelha, um grande arranhão, uma sensação de calor, desconfortável ou simplesmente irritante. Também parece ser consensual que fazer o contorno do desenho é um pouco mais doloroso do que o seu preenchimento.

Curiosamente, as pessoas que já enfrentaram algum tipo de cirurgia e as mulheres que já deram à luz, são normalmente quem diz que “não dói nada”! Por outro lado, a maioria das pessoas sente algum incómodo nos primeiros minutos, mas depressa se habituam e chegam à conclusão que “não é tão mau como pensava”! Consequentemente, a dor é substituída pelas endorfinas, até porque a partir de agora o pensamento está apenas concentrado em ver o resultado final!

Os grandes medos

O medo da dor que uma tatuagem supostamente vai infligir está por vezes relacionado com outros receios: o medo de agulhas e/ou de sangue!

O primeiro é facilmente resolvido – basta fazer a tatuagem num local onde não está a assistir ao processo ou então não olhar; quanto ao segundo, é muito raro alguém sangrar ao ser tatuado, a não ser que tenha bebido álcool ou tomado aspirina (ou outro medicamento que possa contribuir para a diluição do sangue) imediatamente antes.

Para além disso, as agulhas apenas penetram poucos milímetros da pele e, ao longo de toda a sessão, o tatuador limpa vezes sem conta a área de trabalho.

Onde dói mais e menos?

Para ficar com uma ideia da sensibilidade das diferentes zonas do seu corpo que pode estar a contemplar tatuar, faça esta experiência: belisque a zona superior do braço e depois a parte de cima do pé. Dói mais no pé, não é verdade? Regra geral, as zonas com mais músculo e/ou gordura doem bastante menos do que aquelas partes do corpo com uma alta concentração de nervos, com ossos apenas e ainda algumas zonas erógenas.

Mais probabilidade de dor:

Órgãos genitais ou próximo dos mesmos
Interior das coxas
Tornozelos
Pés
Mãos
Esterno (osso situado na parte anterior do tórax)
Costelas
Peito (principalmente para os homens)
Zona inferior das costas
Espinha dorsal
Cabeça
Qualquer zona da cara
Pescoço
Por de trás das orelhas
Axilas

Menos probabilidade de dor:

Omoplatas
Braços
Barriga da perna
Exterior das coxas
Nádegas
Prevenir a dor

Para prevenir contra uma sessão dolorosa, considere as seguintes sugestões:

Descubra tudo o que puder sobre tatuagem – quanto mais bem informado estiver, mais preparado estará na hora da verdade.

Peça referências e não descanse até encontrar um tatuador com o qual se sinta realmente confortável.

Pode sempre escolher uma zona do corpo à partida menos dolorosa para fazer uma primeira tatuagem, mas se o que realmente quer é tatuar o tornozelo, por exemplo, peça ao tatuador para fazer um ensaio prévio com as agulhas (e sem a tinta!) para ter uma ideia do que vai sentir.

Mentalize-se que a dor faz parte da arte de tatuar, sendo por isso mesmo, e em simultâneo com o seu principal significado, um símbolo de tolerância e paciência.

Não está sozinho! Todas as pessoas que fazem uma primeira tatuagem (ou até mais!) vivem a mesma ansiedade inicial, por isso, pode ser reconfortante falar com alguém que já seja tatuado!

Aproveite para lhe colocar todas as suas dúvidas.

Como cliente pagante, está no seu direito de pedir ao tatuador uma pausa ou até para terminar a sessão mais cedo, retomando-a noutro dia (isto é especialmente relevante se a tatuagem for muito grande e/ou complexa). Não se preocupe, os tatuadores estão habituados a lidar com todo o tipo de cliente e cada caso é um caso!

Quanto mais relaxado estiver, mais fácil será “aguentar” todo o processo. Valerá sempre a pena se pensar na obra de arte que vai poder exibir no final da sessão!

Cuidados após a tatuagem

O bom resultado da tatuagem também depende de você. Por isso é preciso cuidar, usando produtos adequados. Além de ajudar na fixação da tinta e deixar a tattoo mais viva, a  limpeza frequente evita infecções. É importante o uso de sabonetes antissépticos antes da troca do filme plástico e do uso da pomada, para retirar o produto utilizado nas vezes anteriores. A lavagem pode ser feita a partir do dia seguinte ao procedimento e deve ser mantida enquanto a pele possuir casquinha e aspecto de ferida, o que pode se prolongar por até um mês.

Essa higienização pode ser feita durante o banho. Não use buchas, nem sabonetes com cheiro forte para limpar a região, pois isso faz com que a incidência de alergias aumente e o processo de cicatrização seja prejudicado.

Use produtos certos

Alguns tatuadores indicam pomadas cicatrizantes que você pode encontrar em qualquer farmácia, no entanto, não são medicamentos feitos para pele tatuada. Claro, elas vão auxiliar na cicatrização, mas essas pomadas também contam com outros componentes que podem tirar o brilho da tinta da tatuagem.

Hoje em dia já existem produtos que foram desenvolvidos especificamente para os cuidados pós tatuagem, ou seja, a eficiência é melhor do que os medicamentos adaptados. Para quem já tem tatuagem, também existem cremes que além de proteger dos efeitos ultra-violeta, ajudam a dar mais vida à sua tattoo. Vale a pena conhecer. Afinal, sua tattoo é para vida toda.